88% da pornografia particular caseira aparece na internet (sem permissão)


Com as facilidades de câmeras em celulares e smartphones, é cada vez mais comum o hábito de pessoas filmarem ou fotografarem suas relações sexuais. O que era para ser apenas um arquivo sigiloso, no entanto, pode parar na internet. Um novo estudo revelou que aproximadamente 88% da pornografia caseira encontrada em sites é colocada na web sem o conhecimento dos autores das cenas.
A pesquisa, publicada pela Britain’s Internet Watch Foundation (IWF), foi feita a partir da análise de mais de 12 mil imagens sexualmente explícitas encontradas na internet. Os pesquisadores descobriram que a maioria das fotos foi roubada e publicada sem o dono do arquivo saber.
Como isso acontece? Normalmente hackers conseguem o material pornográfico em celulares perdidos ou roubados e em contas hackeadas em sites como Photobucket, Flickr, Facebook e Tumblr. É importante lembrar que é praticamente impossível remover totalmente uma imagem ou vídeo depois que o arquivo foi parar na internet.
Vingança pornográfica
Em 2011, o site “Is Anyone Up” publicou milhares de fotos roubadas do Facebook que mostravam adolescentes em cenas obscenas, sem o conhecimento deles. O objetivo da ação foi se vingar de ex-namorados, publicando imagens pornográficas deles. O criador da ferramenta recebeu ordem judicial para retirar todas as fotos provenientes de contas do Facebook.
Entretanto, nem sempre a história tem final feliz para os donos das imagens sexualmente explícitas roubadas. Depois que as cenas vão parar na internet, normalmente não há muito o que se fazer. Por isso, é importante estar sempre atento ao que se publica na internet, e aos arquivos que estão gravados fora dela, em celulares ou computares. [MSN/Tech News Daily]

Nenhum comentário:

Postar um comentário