A.Casa.de.Alice-ASSISTIR

Temas como traição, sexualidade, velhice e honestidade entram em cena pincelados. Não há a intenção de se aprofundar, fazer análises e muito menos julgamentos dos personagens. 

Imagine um "Beleza americana", onde todos também guardam suas "falhas", sem a busca por chocar o espectador. Nesse sentido, "A casa de Alice" é um filme mais plausível, mais real. O diretor enxerga o comportamento muitas vezes questionável de seus personagens como conseqüências do cotidiano, da vida em grupo. Tudo é natural e compreensível. 

O único senão é que, às vezes, o roteiro se acomoda a essa idéia e não gera grandes conflitos. O filme de Chico Teixeira é circular. Parte de um ponto para, depois de uma imensa volta, chegar num lugar não muito distante. O que interessa ao diretor é o impacto que esse movimento causa na vida dos envolvidos.
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário