Desenvolvimento sexual infantil-Curiosidades



27/10/2016      Ocorre em cada fase do desenvolvimento da sexualidade:

1-Ter interesse e curiosidade pelo seu corpo e pela nudez, por exemplo, é normal e não deve tornar-se motivo de preocupação para os pais.

2- Os pais não devem envergonhar a criança por estas terem interesse na descoberta da sexualidade. 


Entre  2 e 6 anos 
 
3-Entre os dois e os seis anos é normal tocarem nos seus genitais ou masturbarem-se, em público ou em privado tocarem ou quererem ver os genitais de um amigo da escola ou do irmão ou irmã mostrarem os seus genitais aos amigos procurarem oportunidades de ver os adultos despidos.
 
4- Os pais devem procurar ajuda especializada quando qualquer brincadeira ou atividade sexual que envolva crianças com uma diferença de idades superior a quatro anos. 

5- É na infância que a criança constrói o alicerce centrail da sexualidade: a vinculação afetiva, a configuração da imagem corporal, a identidade sexual básica como homem ou mulher, a segurança e conforto como ser sexual … e também as sensações eróticas.

6-Quando pensamos em prazer sexual, imediatamente nos remetemos à excitação sexual e ao orgasmo. Mas para chegarmos até aí, antes, foi importante vivenciar outras formas de prazer decorrentes da descoberta do corpo, do carinho e da intimidade que irão interferir diretamente na relação afetivo-sexual, permitindo a entrega, a confiança e a cumplicidade.

7-No primeiro ano de vida é a fase que segundo Freud é oral, na qual a sucção é a manifestação sexual característica.Mas, o prazer não está unido, apenas, à estimulação e à riqueza de sensações da mucosa da cavidade bucal e dos lábios.

 8- A criança ama do jeito que se sente amada. o professor deve ensinar um aluno a amar e a ter auto-estima.

9-Em torno do segundo ano de vida, a criança adquire a capacidade  de sociabilização e começa a ter necessidade de auto controle.

 10-A criança é simplesmente levada a imitar o comportamento correto e recompensada sempre que o fizer.

 Dos 3 aos 4 anos de idade

11-Dos 3-4 anos de idade a criança faz a diferenciação sexual de si e do outro, descobrindo que quem tem “o pipi para fora” é homem e o “pipi encoberto” é mulher. É um período de investigação sexual. Daí surgirem os famosos porquês.

12-Através de perguntas, vai testando as diferenças entre os sexos (homem tem barba, mulher tem seios) e demonstra interesse tanto em relação aos adultos como a outras crianças.

13-Os bebês pequenos e as barrigas de mulheres grávidas exercem grande atração sobre ela, desencadeando uma série de perguntas do tipo: Como se faz um bebê? Como ele entrou na barriga? Por onde saiu? As respostas devem ser dadas numa linguagem que a criança compreenda: clara, curta e convincente. Se a criança voltar a perguntar a mesma coisa para outra pessoa, não se irrite e nem se sinta frustrado na sua resposta .

14-Crianças costumam testar as respostas dadas entre elas e os adultos.

15 Ainda dos 3-a anos descobre que é gostoso tocar em determinadas partes do corpo, principalmente a região genital.

16-E tudo que lhe causa prazer, ela tende a repetir.

17- É quando pode começar os episódios de masturbação, se bem que o termo não  é apropriado para essa fase.A masturbação envolve pensamento erótico e isso a criança ainda não tem. O adequado é falar manipulação dos genitais.
 
18-Nesta fase, que Freud designou de genital (3-4) se constrói, entre outras coisas, o alicerce da intimidade com o prazer genital. Quando a criança pode identificar e perceber as sensações que seu corpo é capaz de produzir, isto permite uma intimidade consigo mesma, que será importante por toda a sua vida.

Na escola
 
19 Os professores não sabem que atitude tomar ao surpreender a criança tocando nos genitais e o adulto acaba entrando em pânico e não fazendo nada; e, a criança, não aprendendo as regras e repeti o ato. 

20-Na escola, o professor deve lidar com naturalidade diante da manifestação sexual das crianças, mostrando claramente que aquilo é natural, mas, que o local e o momento não são adequados.

 
21-Através da brincadeira a criança ensaia como deve ser o seu comportamento sexual.

22-No processo de identificação sexual: imita as pessoas que têm para ela grande valor afetivo.AO descobrir que é homem ou mulher, trata de repetir os comportamentos da pessoa do mesmo sexo.

23-A escola deve estar atenta a essas situações e os pais devem orientar suas crianças desde cedo a exercer a sexualidade com responsabilidade.

Abusos

 24- Adultos que foram negligenciados ou abusados quando eram crianças, geralmente, têm pior saúde física nos anos posteriores.


Nenhum comentário:

Postar um comentário