Xixi virou o principal inimigo da igreja mais alta do mundo

25/10/2016     A cidade alemã de Ulm está tomando medidas desesperadas para impedir que homens continuem urinando nas paredes da Catedral de Ulm.

O problema está afetando a fundação de pedra da igreja, que é conhecida por ter a torre mais alta do mundo.

Os sais e ácidos da urina estão acelerando o processo de erosão do edifício, segundo relataram os responsáveis pela conservação da igreja ao jornal local Südwest Press.

A cidade de Ulm chegou a dobrar o valor das multas para aqueles que forem flagrados fazendo xixi nas paredes históricas, que passou a ser de 100 euros (R$ 346) no início deste ano, mas a medida surtiu pouco efeito.

"Já faz meio ano que venho monitorando o local, mas, ainda assim, volta e meia as paredes ficam cobertas por urina e vômito," afirmou Michael Hilbert, chefe do departamento de manutenção da igreja.

Ele disse ao jornal não ser da "Pinkelpolizei" - "polícia do xixi" em alemão -, mas que gostaria de ganhar autoridade para poder combater o problema. "Se trata de uma questão de ordem legal", afirmou.

FONTE 

Nenhum comentário:

Postar um comentário