A maior muralha do mundo

A Muralha da China é uma impressionante estrutura de arquitetura militar construída durante a China Imperial, sem dúvida é a maior muralha do mundo.
Em geral os muros apresentam uma largura média de 7 metros na base e de 6 metros no topo, alçando-se a uma altura média de 7,5 metros. Segundo anunciaram cientistas chineses em abril de 2009, o comprimento total da muralha é de 8.850 km.



Embora seja comum a ideia de que se trata de uma única estrutura, na realidade consiste em diversas muralhas, construídas por várias dinastias ao longo de cerca de 2000 anos. Se, no passado, a sua função foi essencialmente defensiva, no presente constitui um símbolo da China e uma procurada atração turística.


A muralha constituiu um sistema completo de defesa militar durante a época das armas frias. Nos tempos modernos se apresenta como um espaço de aventuras transformando-se desta forma em importante atração turística, tanto para chineses como para turistas estrangeiros.


A Grande Muralha extende-se de leste a oeste no norte da China como um imenso dragão percorrendo seu caminho pelos desertos e montanhas. Considerada uma das 7 maravilhas do mundo, despertou a curiosidade, o interesse e a admiração de todo o planeta.


A parte mais famosa da grande muralha está localizada perto de Beijing, no local conhecido como Badaling. Muitas das pedras usadas na sua construção medem mais de 2 metros e seu peso ultrapassa uma tonelada. O material usado para a construção da muralha variava de acordo com a região, foram utilizados tijolos, granito e calcário.


O piso da muralha foi construído com uma mistura de pedras de diferentes tamanhos, compactadas por rolos feitos com troncos, o solo ficava pronto depois de serem feitas de 4 a 6 camadas. Os pisos foram pavimentados e, assim, permitiam uma ótima circulação.


As escadas foram evitadas, dando preferência à construção de rampas para permitir um deslocamento mais fácil. A muralha também possuía portas, fortes, alojamentos para os soldados, estábulos para os animais, depósitos de suprimentos e armas.


As suas diferentes partes distribuem-se entre o Mar Amarelo (litoral Nordeste da China) e o deserto de Góbi e a Mongólia (a Noroeste).
A muralha começou a ser erguida por volta de 221 a.C. por determinação do primeiro imperador chinês, Qin Shihuang.


Por não se tratar de uma estrutura única, as características da Grande Muralha variam de acordo com a região em que os diferentes troços se inscrevem. Devido a diferenças de materiais, condições de relevo, projetos e técnicas de construção, e mesmo da situação militar vivida por cada dinastia, os trechos da muralha apresentam variações.


As torres, cujo número é estimado por alguns autores em cerca de 40 mil, permitiam a observação da aproximação e movimentação do inimigo. As sentinelas que as guarneciam serviam-se de um sistema de comunicações que empregava bandeiras coloridas, sinais de fumaça e fogos.
De planta quadrada, atingiam até 10 metros de altura, divididas internamente. No pavimento inferior podiam ser encontrados alojamentos para os soldados, estábulos para os animais e depósitos de armas e suprimentos.


Acredita-se que os trabalhos na muralha ocuparam a mão-de-obra de cerca de 1 milhão de homens (duzentos e cinqüenta mil teriam perecido durante a sua construção), entre soldados, camponeses e cativos. Calcula-se que a Grande Muralha tenha empregado cerca de trezentos milhões de metros cúbicos de material, o suficiente para erguer cento e vinte vezes a pirâmide de Quéops ou um muro de dois metros de altura em torno da Linha do Equador.


Para visitar a Muralha
A Muralha da China, pelo seu tamanho, pode ser acessada por diversos pontos. Desde Pequim, há três pontos principais para quem quer visitar essa maravilha:
1) Badaling – parte da Muralha que foi reconstruída. Fica a 40 quilômetros de Pequim e é o ponto mais turístico e estruturado.
2) Mutianyu – parte antiga que fica a aproximadamente 60 quilômetros de Pequim. A caminhada é considerada de nível médio no que se refere à dificuldade.
3) Jinshanling to Simatai – trekking de oito quilômetros entre essas duas regiões da Muralha da China. O início está a 110 quilômetros de distância de Pequim. Subidas e descidas íngremes durante o percurso de 4 horas, passando por partes conservadas e ruínas da Muralha.

Localização por satélite

Exibir mapa ampliado

Nenhum comentário:

Postar um comentário