CURIOSIDADES SEXUAIS DE ALGUNS ANIMAIS



  Caracóis
2
Os caracóis são hermafroditas e seus genitais estão localizados próximos aos pescoços, bem atrás de seus olhos. Antes de que dois caracóis se acasalem, lançam “dardos de amor”, feitos de cálcio, o que permite armazenar mais espermas em seus úteros. Os caracóis se “injetam” ao mesmo tempo, e podem por de 100 a 300 ovos por vez.

Lesmas

1
A espécie de lesmas terrestres chamada de Ariolimax dolichyphallus tem um pênis do mesmo tamanho que seu corpo inteiro, cerca de 15 a 20 centímetros. É como se fosse os humanos com um pênis de 170 centímetros, em média. Como elas são hermafroditas, todas possuem o órgão reprodutor masculino, e na hora de acasalar, elas precisam encontrar parceiros com pênis menores do que os seus, para que não fiquem presos durante a cópula, ou terão que arrancá-lo.

 Quolls

1
Você pode nunca ter ouvido falar sobre os quolls, os gatos-marsupiais, um gato típico da fauna australiana, mas não vai esquecê-lo quando descobrir como são os rituais de acasalamento da espécie. 

Durante o inverno, todas as fêmeas ficam excitadas ao mesmo tempo, causando uma agitação reprodutiva na espécie. 

Os machos tentam acasalar com o máximo de fêmeas possível e isso não acontece de um jeitinho carinhoso. 

Eles agarram as companheiras pelo pescoço e as arrastam. As sessões de acasalamento duram, em média, três horas, mas podem levar um dia inteiro para terminar. Isso ocorre porque o quoll macho libera pouco esperma por vez, então eles precisam ejacular várias vezes para garantir que seus genes sejam repassados. 

Os quolls machos são violentos e cruéis. 
Na verdade, com tantas mordidas, arranhões e gritos, ao final do sexo, muitas fêmeas morrem e são comidas pelos parceiros enraivecidos.

 Percevejos

1
O método de reprodução do percevejo é praticamente empalar a fêmea e ir embora. Bom, em vez de encontrar os órgãos reprodutores da fêmea, em um rápido movimento ele se insere na fêmea como se tivesse a golpeando com facadas, deposita o esperma em seu estômago e vai embora. Depois disso, o esperma passa na corrente sanguínea da fêmea até chegar ao ovário. Esse tipo de comportamento de acasalamento é conhecido pelo título aterrorizante de “inserção traumática”.

Louva-deus

1
É normal as fêmeas de louva-deus comerem a cabeça de seus companheiros durante as relações sexuais, mas não é sempre que isso acontece. Em algumas espécies, comer a cabeça pode ser parte essencial do processo, faz com que a ejaculação do macho aconteça mais rápido. 

Mas, na maioria dos casos, o canibalismo é um comportamento relativamente raro que ocorre em cerca de 5 a 31% dos casos.

Quando isso acontece, a fêmea só come o macho porque ela está com fome e precisa de mais alimento para sobreviver. A maioria dos animais só acasala para perpetuar a espécie e uma fêmea morta não vai ajudar em nada.

Aranhas Vespas

1
As aranhas vespas machos permitem que os seus órgãos genitais se rompam dentro de sua parceira, pouco antes da fêmea atacá-lo e comê-lo. 

Durante muito tempo, os pesquisadores acreditavam que essa era uma tentativa de escapar da morte eminente, mas o que acontece é que romper os órgãos sexuais não tem impacto sobre a sobrevivência do macho, mas torna menos provável a possibilidade dos futuros companheiro da fêmea perpetuarem seus genes.

Essas aranhas vespas é a única espécie de aranhas que perdem suas partes durante o sexo. 

Na verdade, a Tidarren sisyphoides mastiga voluntariamente um dos seus órgãos sexuais antes do acasalamento para que o macho possa passar seus genes para a companheira mais rápido, sendo assim, capaz de engravidá-la antes de aranhas concorrentes terem essa oportunidade.

Ácaros

1
O parasita Pyemotes tritici é um ácaro que já nasce picando e chupando os fluidos corporais da mãe, e o pior, ele já nasce sexualmente ativo.

 Então, como eles não deixam uma oportunidade sequer passar, seus irmãos recém nascidos são seus parceiros sexuais. Bom, para essa espécie, no sexo vale tudo, nós só não ficamos mais chocados porque eles são microscópicos o suficiente para a vista grossa humana.

8 – Vermes

1
Todas as lesmas do mar são hermafroditas, mas quando se trata de vermes que lutam pelo direito de serem pais, a história fica um pouco perigosa. 

Os vermes têm um pênis punhal, utilizado para caçar comidas, mas quando chega a hora de acasalar, os dois vermes “lutam esgrimas” entre si, a fim de evitar tornar-se mãe. 

Um deles perde e se torna mãe, o que indica desistir de recursos energéticos essenciais para a sua nova ninhada, enquanto o vencedor continua a ter uma vida boa de verme solteiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário