Garoto de programa é acusado de roubo por cliente

4/11/2016         Garoto de programa é preso suspeito de fazer a limpa na casa de cliente homossexual

Manaus/Am - O garoto de programa Laerte Rodrigues Caxeixa Neto, 20, conhecido como Playboy, foi preso nesta quinta-feira (3) suspeito de furtar objetos da casa de um cliente.


 O crime aconteceu no dia 28 de outubro passado no apartamento da vítima na zona Norte. 

Laerte foi interceptado no apartamento onde mora, localizado no bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul da capital. Os policiais chegaram até ele após denúncia de um pedagogo de 37 anos. 

“O delito ocorreu no apartamento do pedagogo, situado no bairro Cidade de Deus, zona Norte da cidade. 

Na ocasião, Laerte e mais dois amigos, um deles identificado como Cesar Gabriel Frota da Silva, 21, teriam ido até o imóvel e esperado o homem deixar o local para invadirem. 

A partir das imagens captadas pelas câmeras do circuito interno de segurança do lugar pudemos ver o momento em que os infratores saem do apartamento carregando sacolas e até mesmo um aparelho de televisão”, explicou o delegado Jander Mafra. 

A polícia, a vítima que é homossexual disse que dias antes do crime havia dado uma festa no apartamento junto com os amigos e na ocasião contrataram Laerte e Gabriel, que são garotos de 
programas, para animarem o evento. Mas os suspeitos voltaram ao local com mais um comparsa dias depois e efetuaram o furto.

O delegado informou ainda que no apartamento de Laerte foi encontrado o aparelho de televisão do pedagogo. 

Em depoimento, Laerte confessou a participação no crime e disse que o plano foi de Gabriel. Segundo ele, a TV ficou com ele e os outros objetos levados da vítima foram divididos entre os Gabriel e o terceiro comparsa, que estão sendo procurados pelo polícia. 

Laerte foi indiciado por furto qualificado e responderá pelo delito em liberdade. Já Gabriel deve ter o pedido de prisão preventiva emitido nos próximos dias. 

As investigações vão continuar para que a polícia identifique e ouça o terceiro elemento envolvido no crime. 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário